quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Poesia de rima única - O galo

O galo

O galo
foi ao intervalo
comeu um robalo
encheu-se de regalo
ficou que nem um cavalo
engasgou-se num gargalo
e levou um estalo
do Gonçalo.


Rodrigo e Catarina

Sem comentários:

Publicar um comentário