domingo, 10 de abril de 2011

O incrível rapaz que comia cadeiras

A partir do livro "O incrível rapaz que comia livros" propusemos aos nossos pequenos leitores que escrevessem um texto com a mesma estrutura alterando apenas o que o rapaz comia.
Produziram-se textos divertidíssimos.
Vamos publicar alguns.

Título: O incrível rapaz que comia cadeiras
    O Lucas adorava cadeiras.
    Mas não exactamente como nós adoramos cadeiras. Não era a mesma coisa, o Lucas adorava comer cadeiras.
   Tudo começou numa bela tarde, assim como por acaso, quando ele estava distraído.
   Ainda sem saber bem o que estava a fazer, tentou apenas comer uma perna da cadeira só para provar.
   Depois, tentou comer duas pernas da cadeira; e, logo a seguir, a cadeira toda.
   Sim, não havia dúvidas: o Lucas gostava mesmo de comer cadeiras. Três dias depois, já tinha comido duas cadeiras inteiras.
   E lá pelo final do mês, era capaz de engolir três cadeiras inteiras de uma só vez.
   O Lucas gostava de todo o tipo de cadeiras: cadeiras de ferro, cadeiras de baloiço, cadeiras da praia, cadeiras de cinema, cadeiras de carro, até comia cadeiras de insufláveis. Mas as suas favoritas eram as cadeiras de madeira que ele devorava à velocidade de um raio.
   Mas esta é a parte melhor: quantas mais cadeiras comia, mais forte ficava.
   Depois de ter comido tantas cadeiras, já se protegia dos rufias que lhe estavam sempre a bater na escola. Mas sempre que podia não resista a comer mais uma cadeira, e a professora estava sempre a ralhar com ele.
   Quando chegou a casa comeu mais quatro cadeiras de uma só vez. A partir desse dia começou a ficar tão forte e tão rijo que não se conseguia mexer, como uma cadeira.
   Desde daí deixou de comer cadeiras e começou a fazer exercício para ficar forte na mesma e voltar a conseguir mexer-se como antes.
   Passado 4 semanas de exercício já se conseguia mexer e ao mesmo tempo conseguia proteger-se dos rufias. A professora também já não ralhava com ele, porque na escola já havia cadeiras para todos se sentarem.

4.º C - Texto escrito a duas mãos

Sem comentários:

Publicar um comentário